Home / Geral / Penha: Vigilância Sanitária lacra empresa clandestina de manipulação de pescados e apreende cerca de 1 tonelada de produtos irregulares
Slider
Empresa atuava de forma clandestina e comercializava os produtos sem procedência - Fotos/Divulgação

Penha: Vigilância Sanitária lacra empresa clandestina de manipulação de pescados e apreende cerca de 1 tonelada de produtos irregulares




22.10 – A Vigilância Sanitária de Penha, com apoio da Polícia Militar e do Serviço Municipal de Inspeção da Secretaria de Agricultura, por volta das 14h de hoje, lacrou uma empresa clandestina de manipulação de pescados, na Rua Damásio dos Santos, no bairro Armação, em Penha. Foram apreendidos cerca de 1 tonelada de pescados sem licença sanitária.

De acordo com a Vigilância Sanitária, a empresa já tinha sido notificada anteriormente, mas continuou descumprindo a normas sanitárias. Hoje, de posse de um Mandado Judicial o local foi interditado. A empresa além de não apresentar estrutura adequada para armazenamento dos produtos, comercializava os pescados em todo Brasil, sem os selos de Inspeção dos órgãos competentes.

Entre os produtos, sem procedência comprovada, estão camarão e peixes, que serão inutilizados e destinados para uma empresa de rações.

Além da interdição do local, foi aberto um processo contra os proprietários pela atuação com as irregularidades sanitárias, sendo também passível de multa.

Por: Vilmar Carneiro

Receba notícias direto no seu celular!
Participe do grupo "Noticias Região do Carneiro News"

Sobre Vilmar Carneiro

Vilmar Carneiro
Formado em Jornalismo pela Univali - Universidade do Vale de Itajaí. Passagens profissionais por: Rede de Comunicação Eldorado (RCE/TV- Itajaí), Jornal de Santa Catarina (Agencia RBS/Notícias), Jornal A Notícia, Diário do Litoral (Diarinho) e diretor de jornalismo da extinta Rádio Aquarela FM.

Confira também

Penha: Câmara de Vereadores define os membros da CPI do Rabecão

03.12 – Célio Francisco (PSDB), Everaldo Dal Pozzo (PL), Luiz Fernando Vailatti (Podemos), Mário Moser …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *