Home / Policia / Coronavírus: “Coronavoucher” o aplicativo da Caixa vira isca para golpistas
Slider

Coronavírus: “Coronavoucher” o aplicativo da Caixa vira isca para golpistas




11.04 – O benefício de R$ 600 a trabalhadores informais, concedido pelo governo federal, para ajudar durante a pandemia de coronavírus gerou uma corrida a lojas de aplicativos. E, óbvio, se tornou uma oportunidade para golpistas. Poucas horas após o lançamento do aplicativo da Caixa Econômica, que regula o “coronavoucher”, já havia relatos de ação de hackers. Jamais baixe os apps de lojas que não sejam a App Store (iPhone) ou Google Play (Android). E mantenha seus antivírus atualizados. E, em caso de dúvidas, acesse o site da Caixa.

Ainda nas primeiras horas pós-lançamento, a loja de aplicativos do Android sugeria ao usuário que buscasse “Auxílio emergencial” dezenas de apps não oficiais. Segundo o blog de Altieres Rohr, colunista do G1, a maioria deles possuía aparência e características suspeitas. Um deles, por exemplo, só contava com instruções em inglês – mesmo sendo a Caixa Econômica 100% brasileira. Outro, que foi instalado ao menos 100 mil vezes (assustador!), possuía vários relatos de roubos de senhas.

Questionado pelo blog sobre os riscos aos usuários, o Google limitou-se a dizer que tem políticas rigorosas de segurança. “Estamos revisando os aplicativos denunciados e, caso uma violação seja comprovada, removeremos os mesmos de nossa loja”.

Receba notícias direto no seu celular!
Participe do grupo "Noticias Região do Carneiro News"

Sobre Vilmar Carneiro

Vilmar Carneiro
Formado em Jornalismo pela Univali - Universidade do Vale de Itajaí. Passagens profissionais por: Rede de Comunicação Eldorado (RCE/TV- Itajaí), Jornal de Santa Catarina (Agencia RBS/Notícias), Jornal A Notícia, Diário do Litoral (Diarinho) e diretor de jornalismo da extinta Rádio Aquarela FM.

Confira também

Tráfico de drogas: Receita Federal apreende mais meia tonelada cocaína no Porto de Navegantes

02.08 – A Receita Federal apreendeu 537 quilos de cocaína em um contêiner no Porto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *