Home / Policia / MAUS-TRATOS: PM ESTOURA RINHA DE BRIGA DE GALO EM SÃO BATISTA
Slider

MAUS-TRATOS: PM ESTOURA RINHA DE BRIGA DE GALO EM SÃO BATISTA




12.01 – Por volta das 21h, de ontem (11), a Polícia Militar estourou uma rinha clandestina de briga de galos, na Estrada Geral Colônia de Dentro, localidade de Nova Itália, em São João batista. Um homem foi detido e 37 aves apreendidas.

A PM teria recebido uma denúncia que em um galpão, as margens da Estrada Geral, estariam acontecendo a prática da briga de galos em uma rinha clandestina, onde havia uma grande movimentação de pessoas.

Quando os policiais chegaram ao local, diversas pessoas saíram correndo para um matagal, abandonando as aves. Dois galos estavam na rinha e outros 35 presos em caixas.

Um homem, não identificado pela PM, que permaneceu no galpão, assumiu a autoria da briga de galos. As aves foram apreendidas e ficaram sob a responsabilidade do homem como fiel depositário, mediante termo de apreensão e depósito.

É crime

Antigamente as rinhas de galos eram amplamente praticadas no Brasil, e foram proibidas em 1934 no governo de Getúlio Vargas. Em 1941, passaram a ser considerada contravenção penal. Em 1961, durante o governo de Jânio Quadros, as brigas de galos de forma geral foram proibidas através do Decreto nº 50.620/1961.

Foto e fonte: PM

Por: Vilmar Carneiro

Receba notícias direto no seu celular!
Participe do grupo "Noticias Região do Carneiro News"

Sobre Vilmar Carneiro

Vilmar Carneiro
Formado em Jornalismo pela Univali - Universidade do Vale de Itajaí. Passagens profissionais por: Rede de Comunicação Eldorado (RCE/TV- Itajaí), Jornal de Santa Catarina (Agencia RBS/Notícias), Jornal A Notícia, Diário do Litoral (Diarinho) e diretor de jornalismo da extinta Rádio Aquarela FM.

Confira também

Operação Vetus 2: Quatro pessoas são presas, em Barra Velha, Itajaí e Navegantes, por violência e exploração de idosos

15.10 – A Operação Vetus 2 deflagrada pela Polícia Civil em todo Brasil, para combater …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *