Home / Geral / Vacina: SC não tem plano próprio definido para vacinação contra a Covid-19 e vai esperar orientação do governo federal
Slider

Vacina: SC não tem plano próprio definido para vacinação contra a Covid-19 e vai esperar orientação do governo federal




08.12 – A Secretaria de Saúde de Santa Catarina não tem planos próprios para aplicar a vacina contra a Covid-19 na população. O governo catarinense afirmou, ontem (7), que planeja seguir o cronograma estabelecido pelo governo federal. No momento, a pasta prepara a logística, mapeia os locais de vacinação e estuda como irá refrigerar os imunizantes.

Signatária do Plano Nacional de Imunização (PNI), Santa Catarina aguarda o Ministério da Saúde definir quais vacinas serão disponibilizadas para a população. Essa escolha depende também da chancela da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e prioridades para imunização no Brasil.

Enquanto isso, outras regiões do país e do mundo avançam na busca pela vacina. No Reino Unido, moradores começaram a receber doses nesta terça-feira (8). Já no Brasil, São Paulo e Espírito Santo, por exemplo, apresentaram planos próprios de vacinação e vacinação deve começar dia 25 de janeiro.

Ontem, o governo federal informou que deve assinar nesta semana o memorando de intenção para a compra de 70 milhões de doses da vacina produzida pela Pfizer e pela Biontech contra a Covid-19. Segundo a nota, as negociações “avançam” e o imunizante deve ser fornecido em 2021. A data e distribuição por estados, contudo, não foram especificadas.

Até então, o governo federal havia anunciado somente uma parceria para pesquisa e produção nacional da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, e a farmacêutica AstraZeneca.

Fecam negocia direto com São Paulo

A Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) já iniciou uma discussão para que as prefeituras negociem a compra da Coronavac diretamente com São Paulo e o Instituto Butantan.

A Coronavac será produzida no Brasil Butantan, em São Paulo, por meio de uma parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech. A vacina está na última fase de testes e aguarda os resultados sobre eficácia, e após isso deverá passar por análise da Anvisa para ser liberada no Brasil.

Na quinta-feira (10), uma comitiva com a diretoria da federação vai até a capital do estado paulista para assinar o protocolo de intenções com o Butantan. O movimento permitirá que, após a aprovação da Coronavac, municípios catarinenses possam comprar doses da vacina independentemente do governo do Estado.

De acordo com a previsão do governo de São Paulo, o primeiro grupo a receber a vacina contra o coronavírus engloba profissionais de saúde, indígenas e quilombolas de todo o estado. Nove milhões de pessoas serão vacinadas na primeira fase.

Fonte: G1/SC

Receba notícias direto no seu celular!
Participe do grupo "Noticias Região do Carneiro News"



Participe do grupo "Noticias Região do Carneiro News" no Telegram!

Sobre Vilmar Carneiro

Vilmar Carneiro
Formado em Jornalismo pela Univali - Universidade do Vale de Itajaí. Passagens profissionais por: Rede de Comunicação Eldorado (RCE/TV- Itajaí), Jornal de Santa Catarina (Agencia RBS/Notícias), Jornal A Notícia, Diário do Litoral (Diarinho) e diretor de jornalismo da extinta Rádio Aquarela FM.

Confira também

Balneário Piçarras – Morre motorista atingido por viga durante o ciclone extratropical em Balneário Piçarras

16.08 – Morreu na tarde de ontem, o motorista Realci Silva de Andrade, de 30 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *