Home / Policia / No espeto: Polícia tá na mira de suspeitos que vendiam carnes impróprias para consumo humano para churrascaria de Itajaí
Slider

No espeto: Polícia tá na mira de suspeitos que vendiam carnes impróprias para consumo humano para churrascaria de Itajaí




29.01 – A Polícia Civil cumpre dez mandados de busca e apreensão e oito de medida cautelar em uma ação que mira em funcionários suspeitos de desviar carne imprópria para consumo humano e revender para uma churrascaria. A operação deflagrada na manhã desta sexta-feira (29) ocorre em Itajaí e Balneário Piçarras. A suspeita é de que o esquema era feito há cerca de um ano.

Segundo o delegado Osnei Valdir de Oliveira, responsável pela operação batizada de “El Patron”, quatro funcionários de uma empresa que recolhe carnes de supermercados da região para a produção de ração animal e biodiesel roubavam os produtos e vendiam para o dono de um estabelecimento que fica às margens da BR-101, em Itajaí.

Conforme o delegado, os produtos enviados para a empresa eram impróprios para a alimentação humana por conta do vencimento do prazo de validade ou problemas no armazenamento.

A investigação teve início em outubro de 2020, logo após a empresa suspeitar da ação dos funcionários e procurar a polícia. Com o aprofundamento da investigação, os agentes identificaram que o proprietário e funcionários da churrascaria eram os receptadores dos produtos.

A venda era feita em alguns pontos da região que foram monitorados pela polícia. De acordo com Oliveira, a transação criminosa ocorria diariamente.

“Esses funcionários dessa empresa faziam a separação desses produtos, acondicionavam em caminhão que não era apropriado para transporte de carne para consumo humano, haja vista que a destinação é justamente a produção e distribuição de ração animal e, em contato com esse proprietário, eles faziam a venda dessas carnes”, disse.

O estabelecimento, que não teve o nome divulgado,  foi interditado durante a ação policial.

Crimes

Segundo a polícia, os funcionários das duas empresas foram alvo de medida cautelar e deve usar tornozeleira eletrônica. Eles são investigados pelos crimes de furto qualificado, crime contra a relação de consumo e formação de organização criminosa.

Além desses crimes, o dono da churrascaria vai responder por por porte ilegal de arma. Ele foi preso após os agentes encontrarem o objeto sem registro nesta manhã. Até esta publicação não havia prazo para a reabertura do estabelecimento interditado durante a operação.

Fonte: G1

Foto: Patrícia Silveira/ NSC TV

Receba notícias direto no seu celular!
Participe do grupo "Noticias Região do Carneiro News"



Participe do grupo "Noticias Região do Carneiro News" no Telegram!

Sobre Vilmar Carneiro

Vilmar Carneiro
Formado em Jornalismo pela Univali - Universidade do Vale de Itajaí. Passagens profissionais por: Rede de Comunicação Eldorado (RCE/TV- Itajaí), Jornal de Santa Catarina (Agencia RBS/Notícias), Jornal A Notícia, Diário do Litoral (Diarinho) e diretor de jornalismo da extinta Rádio Aquarela FM.

Confira também

Investigação – Polícia Civil investiga morte de criança de três anos em Penha

13.08 – A Polícia Civil investiga a morte do menino B.J., de três anos e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *